quarta-feira, 17 de julho de 2013

Cansada

Estou cansada.
Deste desalento todo.
Da política deste país.
Da política instável dos meus chefes.
Da instabilidade da minha mente.
De me sentir exausta o tempo todo.
De não ter a cabeça livre e em paz.
De não ter mais tempo para mim.
De ter 1001 tarefas para fazer em casa.
De ter 1001 tarefas para fazer no trabalho.
De ter de me esforçar para sorrir mesmo quando não me apetece.
De ter de justificar porque estou a chorar, mesmo quando nem sei bem porquê.
De ter de me justificar porque estou a sorrir, mesmo quando às vezes nem tenho razões para isso.
Estes últimos dias têm sido um esforço.
Para estar bem. Para trabalhar bem.
Estou cansada e quero férias.
Quero não ter de pensar em nada.
Quero aproveitar a minha família.
Quero esquecer o trabalho.
Quero esquecer pessoas mesquinhas.
Quero esquecer pessoas carentes.
Quero esquecer pessoas com egos gigantes.
Quero focar-me nas coisas boas.
Quero focar-me nas pessoas boas.
Quero focar-me no que me traz paz interior.
Há tanto tempo que não tenho paz interior.
Sempre que estou perto de a atingir, algo acontece que me esgota.
Estou esgotada.
Fisicamente e mentalmente.
Estou sempre maldisposta de tanto stress.
Não há quem aguente.
Quero o meu EU de volta.
Preciso de férias urgentemente.
Estou farta de ver as mesmas pessoas todos os dias.
Comentar os problemas da empresa todos os dias.
Ficar atónita todos os dias.
Preciso de férias, férias, férias de tudo e de todos.
Quero dormir um dia inteiro, mas não posso.

Ai céus! que amanhã seja um dia melhor, da-se...