terça-feira, 19 de abril de 2016

O bebé P.

O P. já fez 19 meses! (caneco, qualquer dia tem 2 anos...) e cada vez é mais safadolas.
É um simpático cheio de energia. Adora cantar, divertir-se é com ele. Canta no carro, quer que eu cante com ele, adora dedilhar a guitarra, e este fim de semana (numa festa de anos onde se tocou violino e violoncelo) foi a estrela da festa a tocar o violoncelo. O rapaz nem cabia em si de contente ao pegar no arco e a fazer sons.

A sua música favorita neste momento são os Parabéns! Por isso por aqui cantam-se os parabéns diariamente. E todos fazem anos, o pai, a avó, o mano, o cão, as educadoras, etc... E não faltam muitas palmas no fim e a satisfação sonora do petiz "yeeeeehhhhhhhhhhhhhhhh"
Os seus bonecos (peluches) favoritos continuam a ser o seu amado Burrinho. Tem 3 (para o caso de perder algum, a mãe foi previdente). Dorme com eles (essenciais quando semiacorda à noite), anda de carro com um deles, dá beijinhos, penteia-os e dá de comer (em caso de crise o Burrinho é chamado à recepção mesmo que isso signifique embodegar-se todo...)

O. P. já dá beijinhos. Maioritariamente nos seus bonecos, claro. Mas por vezes a máquina de lavar a roupa também é premiada, ou os nossos joelhos, ou o frigorífico (vá-se lá saber porquê), ou qualquer outro objecto digno de óbvia devoção.

O P. gosta de estar ao colo q.b. Só às vezes e quando a coisa lhe interessa. Se vou cozinhar adora ir espreitar a panela (estou pró em fazer as coisas só com uma mão e tê-lo encaixado na anca do lado oposto); adora ir ver os carros à janela, ou o cão, ou algum pássaro, ou algum avião. Tudo no bom do colinho.

Adora o pai e o irmão, mas quem tem de ter perto a todo o custo é a mamã. Esta bem pode estar na sala a um canto sem fazer nada. Mas tem de estar. Mal ela ousa ir ao quarto ou até à cozinha (que é logo ali ao lado) o bebé P. vai logo atrás a chamá-la não vá ela desaparecer 1 segundo da sua vista.
Até no WC ele se junta a ela. Enquanto ela descansa na sanita, ele dá-lhe os brinquedos todos que se encontram na banheira, os champôs, cremes, etc. Para a ajudar, ele tenta afincadamente despejar a sanita mesmo com ela ali sentada, mesmo com ela a tentar que ele não o faça. Só ainda não conseguiu o seu intento porque é precisa alguma força... Mas consegue abrir a água do bidé. Muitas vezes seguidas. Ultimamente mal a mãe se senta começa ele "hummrrrmmmrr" enquanto simula estar a fazer algum esforço... Não P., não estou a fazer cocó, é xixi. "hiiiiiiiiiii" diz ele. Isso mesmo, digo eu. Onde está o xixi do P.? Ele olha e toca na sua zona da fralda "hiiiiiiiiiii". E o cão, P.? E lá vai ele à janela ver o cão da vizinha. Se estiver lá guincha de contentamento. Se não estiver diz um enfático "ohhhhhhhhhh".

Aponta todo e qualquer objecto enquanto aguarda que digamos o seu nome. Diz claramente as palavras "mamã, papá, iô-iô (que é o nome do irmão sabe-se lá porquê), vovó e vovô". A sua palavra recém adquirida e que repete à exaustão é "carro". Diz "carrrrrrru". Também diz "maeeeeeeeeee" ou "paiiieeeeeee" quando nos chama. Quando se refere aos animais é pelo som que eles fazem. Iôn-iôn-iôn (o burro), anu-aun (o cão), nhau-nhau (gato). Também adora passarinhos e quando os vê é uma excitação! Pê-pê pê-pê!! (pui-piu!).

O P. não é uma paz de alma como o irmão. É daqueles que, sabem..., daqueles que se atira para o chão. Quando é contrariado com qualquer coisa zás... lá vai ele para o chão. Senta-se rapidamente e atira-se para trás. Mas devagar, com ar de desafio. O que ele quer dizer é "olha que eu me deito mesmo aqui no chão!! tu vê lá, olha que é agora e já!!!" (penso que o sacaninha começou a fazer isso quando percebeu há uns meses que nós não gostávamos que ele se deitasse no chão da cozinha - que não é o sítio mais limpo da casa e é frio). E então desce a cabeça lentamente para trás, em tom de desafio completo ("olha que estou mesmo mesmooooo a deitar-me por completo no chão!!!").

Mas às vezes refina a coisa. E então vira-se de barriga para baixo e começa a bater com os pés. Quando ignoramos, pára. Se voltamos a olhar para ele, volta à carga. Qualquer coisa, qualquer coisinha que não lhe agrade, pumba, chão com ele (com ou sem guinchos zangados). Ah ou então atira o que tiver à mão para o chão. Se tiver a chucha na boca...zás. Chão. Se estiver algum brinquedo no chão, apanha-o e zás... chão. (Confesso que às vezes é desesperante... ele não cede, e quando cede começa a chorar e fica ainda mais zangado. É tramado.) O que lhe vale é que tão cedo está zangado como se distrai e fica a rir.

O P. não gosta que lhe tirem os brinquedos (ou o que seja que tenha interesse para a sua pessoa). Começa logo a protestar. Se percebe que tem de ir lavar as mãos para ir comer, e tem MESMO de largar o brinquedo x, começa logo a andar mais depressa para longe. Foge rapidamente a ver se se safa. Não safa. E fica mesmo chateado. Mas a coisa passa quando percebe que é a oportunidade perfeita de por as mãos na água por baixo da torneira, e talvez quem sabe até mexer nela. Adora tomar banho, especialmente se for com o irmão (e cada vez mais é). Chapinha com força na água e, no final, todos os que estiverem dentro da casa de banho acabam por tomar um salutar banho. O todos inclui os pais, a roupa dos pais, o chão, as paredes, a porta. O tapete já chegou a ter de ir para o estendal secar... Mas é uma alegria! :) e a verdade é que são momentos divertidos para todos, especialmente ao fim de semana em que o banho se pode estender calmamente por mais tempo.

O P. não tem medo do secador. Aliás por ele estava sempre a ligá-lo e desligá-lo. Acha piada a apanhar com o vento. Também adora ligar e desligar os candeeiros que apanha à mão. Ou ao pé (temos um que se liga com o pé). Adora pegar em telemóveis e acha o máximo quando alguém telefona. Pergunta sempre se é a vovó ou o papá.

Adora bichos. Com a estação agora a mudar é ver bichos de conta e marias-café a passearem-se pela sala, corredor ou cozinha. E é uma excitação! "ichh! ichhh" diz ele. Um deles já pereceu aos seus pés (coitado) mas foi um lapso, geralmente quer é mexer-lhes e dar-nos.

A sua atividade favorita nos últimos tempos é subir para o sofá e sentar-se. Levanta-se logo de seguida, mas o acto de se sentar é ímpar. Não vê ainda TV, apanha uns segundos aqui e ali quando o irmão está a ver desenhos animados, mas é tudo. O único verdadeiro interesse na TV é se aparecer o Panda. Ou aviões. Ou carros. De resto andar pela sala e cozinha é muito mais apelativo. Se pudesse andar o tempo todo a jogar à apanhada connosco era o que fazia :) Ou trepar pelo irmão e coisas afins.

À hora de jantar é a alma da festa. Por muito cansados que estejamos todos (M. incluído), todos se animam com a sua excitação por tudo o que o rodeia. Puxa-nos para cima, "obriga-nos" a cantar, dançar, bater palmas. Faz-nos rir mais e faz-nos apreciar todos os dias a verdadeira inocência. O P. tem-nos feito a todos mais felizes :)