terça-feira, 2 de agosto de 2016

"Mãe..."

"...posso falar com o mano?"

Esta amoleceu-me o coração e encheu-me de orgulho pela relação próxima que estão a criar.

(M. de férias em casa da avó, ao telefone comigo). Eu com o coração bem pequenino por irem estar uns tempos separados nas férias, mas o que tem de ser tem muita força.

Depois claro... No dia seguinte, telefonei para que pudessem falar de novo. Já não quis, tinha outras coisas que fazer, não lhe apetecia. Grrrr...
Ai vida... crianças serão sempre crianças.