segunda-feira, 9 de maio de 2016

Os sorrisos matinais

Escrevo isto porque reparo que o teu irmão também fazia o mesmo quando era pequeno.

Meu querido P., fico sempre aliviada, surpresa, agradecida e apaziguada, quando, depois de uma má noite (praticamente sem dormir), com choradeiras à mistura ou incomodações visíveis, te vou acordar. Ainda dormes, cansado da azáfama nocturna, mas quando te chamo docemente, só te vejo a levantar a cabecita linda e a sorrires para mim. Umas vezes levantas logo os braços para saíres dali, outras rebolas na cama com sono, mas já com um sorriso maroto.
Sei que me adoras ver de manhã. É um sentimento mútuo. És o meu bebé e aqueces-me o coração quando te vejo. Ver que acordas bem disposto acalma o meu ser cansado. Penso sempre que tudo vale a pena perante a tua boa disposição matinal. Meu amorzinho fofo, és o maior!