quarta-feira, 26 de novembro de 2014

O Sr. Sóssó

Pois é, o Sr. Sóssó deve estar a sentir-se um bocado só na prisão. Pese embora os seus amigos, como o Sr. Soares, venham defendê-lo e dá-lo com um homem exemplar, neste caso a minha opinião é que não há fumo sem fogo. Mas mesmo assim, o que aconteceu à famosa "inocente até prova em contrário"? Parece-me que o público em geral acha que fazer de bode expiatório um dos ex-líderes mais amados/odiados de Portugal (acusado de fraudes como cidadão e não como PM) vai salvar este país da ruína em que vive atualmente. A malta quer ver o circo pegar fogo a todo o custo.
Mas mesmo sendo culpado, não é a sua culpabilização, nem o circo mediático à sua volta que nos vão salvar. O que talvez ajude é se este não for um caso único. É se as finanças começarem finalmente a analisar à lupa políticos e ex-políticos, empresários e empresas. Se o "sistema" começar a funcionar seriamente e a condenar todos por igual, em vez de deixar escapar aqueles que são um bocadinho mais iguais do que os outros, então começarei a acreditar... Se isto for o início de uma nova era mais justa e eficaz em Portugal eu até começo a aplaudir a coisa (se bem que preferia mais descrição e menos enforcamento antecipado em praça pública). Se não, dispenso e fico a pensar é que o Sóssó devia era ter tido mais cuidado em não ostentar a vida de luxo que fazia em Paris. Foste burro em achar que te safavas só porque até tens algum carisma pá.